Elucubrações 2: Amizade virtual

O que você pensa sobre amizade virtual? Veja como muitas das amizades virtuais do Quarteto em Cy se transformaram nas mais reais possíveis! É Cynara quem nos conta sobre isso.

 

“Amizade virtual”

Negando totalmente as minhas elucubrações primeiras, resolvi falar dos amigos que fiz, (ou melhor, fizemos, nós do Quarteto em Cy), através da internet, jogando água fria nos meus pensamentos anteriores sobre o mundo virtual. É aquela história: tudo nessa vida tem os dois lados.

Portanto, aqui vai a minha lista de amigos virtuais, porém, muito reais. Esta lista pode e deverá ter continuação, claro. Vamos a eles:

Parte da Turma do Cy: Átila, Ana Rios, Beatriz, Igor e Inahiá.

 

Ana Carla Nunes, baiana, amiga e querida conterrânea que nos põe em contato direto com a Bahia que ficou lá atrás. Ela é uma estudiosa do folclore baiano, professora e turismóloga. Devemos muito a ela, quando falamos de divulgação.

 

Ana Paula Rios ou Aninha Piri, de Rio Claro, interior paulista. Esse apelido foi dado a ela com carinho, é a nossa “grande pequena”. Beirando os 15 anos já é PhD em música boa. E ainda canta afinado, a danada! 

 

Átila Almada, é o nosso Poeta paulista, sempre às voltas com a palavra escrita. Gente boa toda vida. Amigão presente em todo show que fazemos em Sampa.

 

Beatriz Campos, querida amiga, que, com a sua linda família (Lena, Isadora, João), está sempre presente em nossas apresentações, dando toda a força possível, inclusive na divulgação do Quarteto em Cy. A Bia é responsável por este Blog vitorioso. Ela é parte da família Cy, com certeza.

 

Carina Maciel ou Carininha em Cy, o nome já diz tudo. Mineirinha de Três Corações que, como já ficou claro, tem Quatro Corações, todos eles ligados ao Quarteto em Cy. E nós também temos por ela, um carinho todo especial. Ela é amiga da primeira hora.

 

Fábio Dantas, músico de Campina Grande, amigo novo, mas com jeito de quem já nos conhece há muito tempo, tal a nossa afinidade musical e pessoal. Gente fina, sensível, músico e compositor.

 

Felipe Benatti, de Sampa, sempre aparece nos nossos shows. Fã ardoroso da boa música tem um tipo físico moderno e descolado, que jamais se pensaria ser ligado em MPB. Mas é.

 

Flávio Cardamone, um paulista de S.Bernardo do Campo, voltado para as harmonias e um bom crítico, pois sabe tudo sobre o nosso repertório. Além disso, consegue umas fotos nossas inéditas e trabalhadas, coisa de pessoas especiais. É bacana tê-lo no nosso novo círculo de amizade.

 

Igor Garcia, amigo super dedicado que criou e organizou o nosso site oficial e estará presente na nossa biografia, tendo organizado as resenhas e discografias, nela contidas. Ele está sempre disposto no garimpo de nossas músicas. Temos um afeto, um com o outro, muito particular, pois “batemos boca” sem parar através de e-mails, sobre os mais variados assuntos. E, aqui pra nós,  ele sai ganhando  todas as vezes. Inteligente que só ele…

 

Kazú, um nissei super ligado à carreira do Quarteto em Cy. Sabe tudo sobre nossas gravações e descobre lançamentos nossos no exterior, principalmente no Japão. Ele acabou batizando, sem saber, o título da nossa biografia “As meninas do Cy”, pois foi assim que,  uma vez, num dos seus e-mails, me perguntou: “…e como vão as meninas do Cy?” gostamos, a Inahiá  aprovou  e pronto, colou.

 

Cyva e Cybele com Keyla e Carina.

Keyla Fogaça, fluminense de Niterói, super musical, fez parte de grupos vocais os mais diversos, e está sempre de olho nas harmonias. Faz um trabalho bonito de percepção musical e nos homenageia dia sim, dia sim. É amiga de verdade.

 

Laís, do Recife, outra que entrou nas nossas vidas e nos cobra sempre uma nova ida à sua cidade, Recife,  que amamos. Ela entrou pra turma do Cy também. Veio ao Rio e se desdobrou para assistir-nos num daqueles shows de última hora. Acabou entrando e “vivenciando” a nossa coxia, antes da nossa apresentação. E ainda me trouxe de presente um bolo de rolo…

 

Milu Duarte, mineira de BH, pessoa generosa e amiga, foi quem inicialmente se aventurou a fazer uma página para nos divulgar. Deu certo. Logo depois, o Igor chegou para fazer o site oficial. Milu é nota 10. Ela mora longe, nunca nos vimos, mas nos falávamos direto através de e-mails, etc. Uma pessoa alto-astral.

 

Tiago, de Brasília, grande incentivador da nossa carreira; Tiago gravou nosso show sobre a Dolores Duran, através da Rádio, ao vivo, e nos mandou. Este seu interesse pelo Quarteto fortalece a nossa amizade.

 

Yasmine Lupin, garota carioca, doce menina, também muito presente nas nossas apresentações. É amiga das antigas. Freqüentava nossos shows com a mãe a tiracolo, umas graças, as duas.

 

Finalizando, esta é uma gente muito querida que a internet nos ofereceu de graça,  para  nossa felicidade. Isto nós devemos realmente ao mundo virtual, principalmente ao Orkut. Foi ali que todos se manifestaram e, hoje, são amigos indispensáveis.

Todos eles e, por último, mas não a última, claro, Inahiá Castro, nossa biógrafa super especial, que descreveu nossa “saga” num livro a ser lançado brevemente – As meninas do Cy. Nele, ela fala da nossa vida e da nossa música, fazendo do nosso tempo, o seu tempo. Inahiá é a prova cabal de que a amizade que se constrói não precisa ser, necessariamente, através do contato físico, do primeiro abraço. Ela pode ser construída, sim, na primeira palavra dita. Mas uma palavra que seja realmente sincera e leal.

Obrigada, mil vezes, a todos, e a gente se vê por aqui e por aí.

 

Texto: Cynara

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s