Quarteto em Cy no Jornal O Globo

Extra! Extra! Tem Quarteto em Cy no Jornal O Globo! Em matéria feita por Silvio Essinger para o Segundo Caderno de O Globo, o jornalista conta sobre a trajetória do grupo, o relacionamento do Quarteto com Vinícius de Moraes, além de divulgar as novidades que as Cys estão preparando para comemorar os 50 anos de carreira, ano que vem, com novo DVD e CD com músicas inéditas. O show que está sendo realizado hoje na Miranda, no Rio de Janeiro, com lançamento da biografia também são foco da matéria. Leitura imperdível!

 

MEMÓRIAS DE UM GRUPO FEITO PARA DURAR

Quarteto em Cy antecipa comemorações dos 50 anos com shows e livro

Quarteto em Cy - Jornal O Globo

RIO – Irmãs, nascidas na cidade baiana de Ibirataia, Cyva, Cybele, Cinara e Cilene formavam um grupo vocal conhecido, compreensivelmente, como As Baianinhas. Uma vez no Rio, bons ventos as levaram a Vinicius de Moraes, que logo resolveu apadrinhá-las. Só uma coisa incomodava o poeta: a alcunha do quarteto.

— Ele disse: “Vocês vão envelhecer, e vai ficar estranho”. E eu fiquei pensando: pô, o Vinicius acha que vai ter mais e mais! — recorda-se Cyva.

Primeira das quatro irmãs, ela foi a que mais levou fé na profecia de Vinicius. Em todas as idas e vindas, Cyva foi a única que nunca deixou o Quarteto em Cy, grupo que completa 50 anos de história no ano que vem e que adianta as comemorações com um show na quinta-feira, na Miranda, para o lançamento da biografia “As meninas do Cy”, da jornalista Inahiá Castro.

Há 32 anos, o turbilhão cessou. Desde então, o Quarteto veio se mantendo com Cyva, Cybele e Cinara (esta, rebatizada de Cynara, para se adequar ao nome definitivo do grupo, dado por Carlos Lyra) e Sonya.

O Quarteto em Cy sobe ao palco da Miranda hoje, às 21h, para um retrospecto da carreira. Que começa lá com Vinicius e Dorival Caymmi (o grupo acompanhou os dois mitos em show na boate Zum Zum) e com Chico Buarque (elas gravaram “Pedro pedreiro” logo no início da carreira do compositor) e chega até Pretinho da Serrinha (genro de Cynara, que participa do show cantando, com o Quarteto, seus hits em parceria com Seu Jorge: “Salve Jorge” e “A doida”).

— Será um show meio fundo de quintal — brinca Cynara, que, além do genro, terá no palco os filhos João (baixo) e Chico (vocal) Faria, que teve com o ex-MPB4 Ruy Faria.

Filha de Vinicius, Georgiana de Moraes também participa do show de hoje. E também de “Como dizia o poeta”, que o Quarteto em Cy estreou em outubro do ano passado, para dar início às comemorações do centenário do Poetinha (em outubro). Além de algumas inéditas nas vozes do grupo, o show terá muitas histórias. Como as de 1974, quando o grupo acompanhou Toquinho e um censurado Vinicius em shows pelo circuito universitário.

— A generosidade do poeta é o que eu mais me lembro — diz Cyva. — Os jovens o cercavam e ele ficava conversando. Dava papo para todo mundo!

Até outubro, o Quarteto em Cy promete trazer o show ao Rio, inclusive para a gravação de um DVD. E já começam a pensar no CD dos 50 anos, só com inéditas. Marcos Valle, aliás, já prometeu uma.

Causos em Cy

Chico Buarque. Revelação do livro, confirmada pelo artista: na juventude, ele teve uma paixão não correspondida por Cybele.

— Eu descobri de repente, porque ele começou a arrastar uma asinha, foi me levar em casa. Mas eu falei: “Tenho compromisso, sou noiva! Não vai sair nada daqui!” — diverte-se a cantora, que depois, numa dupla que teve brevemente com Cynara, lançou a música “Carolina” e ajudou “Sabiá” (parceria de Chico e Tom Jobim) a vencer o Festival Internacional da Canção de 1968.

Sean Lennon. Fã do quarteto, o filho do beatle John aproveitou uma estadia no Brasil e foi ver um show em um evento de uma associação de médicos. Depois, gravou com o grupo uma música do pai, “Julia”, com arranjo vocal que ele próprio escreveu. Por questões não esclarecidas, elas nunca puderam lançar a faixa.

— O bonitinho era ele dizendo: “Vamos fazer assim, que é como meu pai fazia” — diz Sonya.

Psicodelia. Depois do fim da dupla com Cybele (que se juntou ao Quarteto nos EUA), Cynara gravou um LP solo tropicalista, “Pronta para consumo”, produzido pelo compadre Sidney Miller.

— No estúdio, ele botava fita de trás para a a frente, para ter o ambiente do espaço. Era louco — conta a cantora.

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

Matéria publicada em 21/02/2013, no Segundo Caderno do Jornal O Globo, por Silvio Essinger.

Foto: Camilla Maia.

Disponível em: http://oglobo.globo.com/cultura/quarteto-em-cy-antecipa-comemoracoes-dos-50-anos-com-show-livro-7632705

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s